segunda-feira, 30 de agosto de 2010

CONSTRUÇÃO DE NOSSA HISTORIA

EDITORIAL

Porto Velho ainda era um pequeno patrimônio do povo amazonense, quando juntando-se as famílias de ferroviários, o nordestino, cheio de esperança e determinação construía um grande legado, não só para as gerações futuras desse novo Estado da União, mas para o Brasil e para o mundo. Aqui construiu a ferrovia, a cultura e as tradições da terra, o ponto mais alto dos seus sonhos.
Todos com muita firmeza, o obstáculo resistia até mesmo aos ataques de índios, que a obra não queria e que muitas das vezes, segundo relatos de época, com a corrente elétrica nos trilhos, ficou quieta e deixaram à obra prosseguir.
Uma Estrada de Ferro que veio nos trazer glória, aproximando os povos do Brasil com os lá de fora. Eram os trens correndo na linha pra lá e pra cá. Cheio de borracha, castanha e toras de madeiras, arroz, feijão, farinha, banana, todos os tipos de frutas e legumes.
Tudo que é bom dura pouco, um ditado de tradição, assim diz o brasileiro, quando perde um bom irmão. Assim, nesta caminhada da vida e da história desses povos formadores de varias gerações, só nos resta louvar e agradecer os nossos antepassados, os nossos heróis que iniciaram a construção de nossa história, fontes vivas em cada um de nós. Foram tantos, mas, aqui, momento em que o Raízes Tradições comemora um ano de produção, vale ressaltar alguns deles: João Nicoletti, Dom João Batista Costa, Padre Chiquinho, Vitor Hugo, Alfredo Silva, Ari Pinheiro, Jorge Reski, Aluizio Ferreira, Paulo Leal, Padre Mario Castagna, Jorge Teixeira e tantos outros que enumerá-los poderei fazer injustiça. Só tenho a certeza que nos dias atuais, somos continuidade de seus sonhos, cheio de esperança, sonhos e amor a este lugar, onde nasci, cresci, vivo as minhas realidades e paixões. Sim, devemos cuidar dessa terra como se fosse um rico jardim, plantando, regando e colhendo, tendo sempre a preocupação de produzir muito mais para a sustentação de vidas, honrada a coisas de nossa gente. O Programa Raízes e Tradições, rádio ouvinte, objetiva como ênfase maior, uma reflexão quanto à formação histórica de nosso Estado e de nossa população. Caminhando junto com o progresso somos a favor da parceria: tradição e modernidade, celeiro básico do engrandecimento de uma sociedade, seja no sentido social, cultural e econômico.
No programa de hoje viajaremos no tempo e na historia, no saudosismo e na paixão por esta cidade, PORTO VELHO.

Um comentário:

  1. Josiane Silva e familia2 de setembro de 2010 18:16

    Parabens pelo texto. Faz lembrar de meus pais e da bela cidade de outrora! Sou ouvinte assiduo do Raizes e TRadições, excelente de conteudo e amor a essa terra. Parabens

    ResponderExcluir